Aumentar a lucratividade após a pandemia

Lucratividade após a pandemia em hotéis

Desde o início de 2020, quando a pandemia atingiu seu auge, as taxas de ocupação de hotéis no mundo todo despencaram drasticamente para mínimos históricos, assim como ocorreu com os setores de eventos e entretenimento. No caso dos hotéis, muitos foram forçados a adotar medidas drásticas de corte de custos ou até encerramento total de atividades. Depois de um ano, enquanto muitos países começam a retornar gradualmente e a reabrir suas portas para aproveitar as primeiras oportunidades de turismo, só os empreendedores mais criativos, e atentos conseguirão aumentar a lucratividade após a pandemia, e recuperar um pouco do que deixaram de ganhar durante a crise.

Sem contar o óbvio, que são as novas necessidades de serviço sem contato físico e padrões elevados de higiene e distanciamento, os administradores precisarão cultivar novos hábitos, criar novas técnicas e recursos que tragam o máximo de economia possível, nem que seja preciso investir um pouco para um retorno a curto prazo.

Sensores e LEDs

Os hotéis podem adotar tecnologias disponíveis para otimizar a eficiência operacional, aumentar a produtividade da equipe e, consequentemente, a lucratividade. Uma delas é o uso de sensores para iluminação geral nas áreas comuns e nos aposentos. Com isso já haverá grande economia, principalmente se as lâmpadas forem substituídas para LED.

Gerenciamento remoto de ar-condicionado ajuda diminuir custos e a aumentar a lucratividade após a pandemia

Existem soluções no mercado que viabilizam sensível economia por meio da automação orientada com inteligência artificial. O sistema ajuda a reduzir automaticamente o consumo de aquecimento ou resfriamento do ar condicionado quando os sensores de ocupação detectam que a sala não está em uso.

Tecnologias mais avançadas ajudam a aumentar a lucratividade, pois elas permitem a instalação simples de discretos sensores sem fio que podem levar menos de cinco minutos; em vez de instalar unidades de controle adicionais nas salas de forma invasiva. Os sensores são conectados a uma rede específica e controlados por uma central. Eles podem detectar e coletar dados sobre as mudanças ambientais da sala ao vivo, como ocupação, temperatura, umidade, consumo de energia HVAC e status de desempenho do ar condicionado. Uma vez que esses dados são transmitidos para a central, o software ajusta automaticamente as configurações de HVAC para reduzir o uso de energia quando a sala está vazia e as restaura quando a sala é ocupada novamente.

Com isso, os hotéis não enfrentarão mais o problema de hóspedes que saem e deixam cartões chave no slot para manter o quarto resfriado. Isso também ajuda a reduzir o desgaste dos sistemas HVAC, pois o uso desta forma leva a uma manutenção menos frequente. Isso sem contar que a equipe da recepção pode identificar e resolver reclamações de hóspedes sobre ar-condicionado sem entrar no quarto, melhorando assim a proposta de serviço sem contato do hotel.

Sistema de aquecimento de água eficiente ajudaram aumentar a lucratividade após a pandemia

Esta solução provavelmente é a que mais ajudou os hotéis a reduzirem drasticamente os custos com gás, energia elétrica ou até dar um basta no consumo de diesel. Entre os sistemas do mercado, o sistema Fasterm® de aquecimento de água para banho conta com a tecnologia de bomba de calor, que dispensa o uso de gás, diesel ou resistência elétrica.

A substituição desses sistemas pela bomba de calor é a melhor opção para reduzir em até 75% os custos com o consumo do gás, por exemplo, pois elas aquecem a água retirando o calor do ar e o transferindo para a água. Isso mesmo, não é necessário gás, diesel, madeira ou resistência elétrica para aquecer a água. O funcionamento da bomba de calor é sustentável e requer baixo consumo de energia elétrica apenas para o funcionamento do compressor.

Sim, com a bomba de calor Fasterm®, a economia vai saltar aos olhos em um curto período de tempo e você terá um payback claro e rápido. E para somar a esse conjunto de vantagens, a bomba de calor Fasterm® também permite que seu hotel entre para o clube dos certificados em energia limpa e preocupação com o meio ambiente. Embora o aquecimento com combustíveis fósseis não consuma muita energia elétrica, ele aumenta a emissão de gases poluentes, enquanto que a bomba de calor não emite resíduo algum.

Outra vantagem da bomba de calor Fasterm® é a extrema facilidade de instalação que não requer mão de obra complexa e nem quebra-quebra, além de exigir baixa taxa de manutenção e ainda poder manter o sistema atual como back-up.

Conheça a solução Fasterm® com bombas de calor para aquecimento de água para banho e faça suas contas com nosso Simulador de Economia!

Embora uma cura ou vacina definitiva para o novo Coronavírus ainda não tenha sido encontrada, podemos ver países reabrindo o setor de turismo para viagens e, consequentemente, o setor hoteleiro está de olho e se preparando. A expectativa é que o crescimento varie de otimista a cauteloso, mas a maioria concorda que a tecnologia será um fator chave para os hotéis se recuperarem.

A preocupação com a sustentabilidade nos recursos de serviços prestados será o verdadeiro termômetro para as estratégias dos hotéis nos próximos meses pós COVID-19. A tecnologia, aliada a isso, será a saída para aumentar a lucratividade após a pandemia, e obter um crescimento próspero, resultado da resiliência que exercitamos há pouco e alguns ainda estão experimentando. Otimizar o consumo de recursos e aumentar a operacionalidade com lucratividade estão no topo da lista.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.