O que o condomínio não pode deixar de oferecer aos moradores

Como escolher um condomínio? Fatores de decisão

Escolher um apartamento envolve vários fatores importantes que vão muito além do imóvel, em si. A localização é um dos fatores importantes para escolher um condomínio, além disso, a acessibilidade, segurança, conservação e adicionais, como vagas de garagem, academia e playground, são questões que precisam ser colocadas na ponta do lápis na hora de tomar uma decisão.

Para quem já mora em um condomínio, uma questão que está sempre em pauta nas assembleias é a economia. Reduzir custos sem comprometer o conforto dos moradores é uma fórmula complicada, mas com muitas soluções interessantes.

Abaixo, listamos alguns itens a ser considerados tanto para você que pensa em comprar um novo imóvel quanto para você que deseja melhorar os recursos de seu prédio atual. Confira!

O que você vai ler neste artigo:


Comece pela localização na hora de escolher um condomínio

Em grandes cidades, viver próximo ao trabalho ou perto do transporte público é indispensável para a melhoria na qualidade de vida, pois livra você dos intermináveis engarrafamentos.

O quanto vale a pena investir para ter essa comodidade?  Essa questão precisa ser estudada para a escolha do condomínio. Avalie a sua rotina, pense o quanto o tempo vale para você antes de definir uma área interessante para comprar ou alugar o seu imóvel.

Defina o uso que você vai dar ao apartamento

Se você passa o dia inteiro no trabalho e pretende usar o apartamento apenas para tomar um belo banho e dormir, não há porque investir em um imóvel espaçoso com mais de um dormitório.

Já para aqueles que passam muito tempo em casa, possuem família e gostam de receber os amigos, é importante pensar em um apartamento mais amplo, com espaço para acomodar a todos. Leve essas informações em consideração, pois o preço é diretamente proporcional ao tamanho do imóvel.

O que o condomínio precisa oferecer?

Academia, piscina, quadras, playground e outros extras podem fazer a diferença para quem vive uma vida mais ativa ou tem filhos. Se você tem carro, verifique se o imóvel possui vaga na garagem. Se você gosta de receber amigos, dê uma olhada no salão de festas e em outras áreas comuns, como churrasqueira.

Entretanto, quanto mais recursos o prédio oferece, maior o valor da taxa de condomínio. Por isso, é importante colocar na balança para escolha do condomínio, basta pensar, o quanto esses benefícios serão utilizados e o quanto eles podem gerar em economia.

Por exemplo: a academia é boa o suficiente para que você deixe de pagar esse serviço em outra localidade? E a piscina: é grande o suficiente para você realizar o seu treino?

Atenta-se a taxa condominial na escolha do condomínio

São vários os fatores que impactam nessa tarifa, sendo o mais sentido o custo com os funcionários do prédio. Além disso, os itens de lazer mencionados anteriormente demandam manutenção, e manutenção custa dinheiro.

Mesmo quando falamos de condomínios antigos, o problema é ainda maior: sistemas hidráulicos e elétricos defasados causam vários transtornos, como interrupção temporária de fornecimento de água e luz, isso sem falar nos altos custos de reforma. Quando o problema é fora de seu apartamento, a conta é dividida entre todos os condôminos.

E como economizar?

A taxa de seu condomínio atual está alta demais? Você pretende mudar para um prédio novo e não concorda com essa tarifa?

Há alguns itens que podem ser levados em discussão para o bem de todos na escolha do condomínio. Um deles é a terceirização da mão de obra. Se por um lado perde-se o hábito de contar com funcionários de longa data que já conhecem os moradores e a rotina do prédio, por outro é possível economizar muito contratando empresas especializadas, desonerando a folha de pagamento.

Outro item a ser levado em consideração, porém muito pouco falado, é a valorização de um sistema central de água aquecida no condomínio, que conte com soluções inovadoras e muito mais econômicas.

Estima-se que adotar um sistema de Bombas de Calor, por exemplo, ajuda a reduzir o gasto com água quente em um condomínio em até 75%. Isso porque esse tipo de sistema transfere o calor extraído do ar ambiente ou recebido de outro dispositivo para a água a ser aquecida, ajudando a economizar no custo geral de aquecimento!

Agora você já conhece alguns itens para levar em conta na hora de pensar em um novo imóvel ou para melhorar as condições de seu condomínio atual.

E se deseja mais informações sobre soluções econômicas para o seu prédio, confira o quanto você pode economizar com a Solução de Aquecimento de Água da Fasterm. Simule uma economia!

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.